Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

8.7.09

O que resta...

tired... what is next... i dont know...

Se calhar há na distância a confirmação
de que vamos acumulando vazios

não tanto pelo que resta
mas sobretudo pela maneira
como o castelo de cartas
parece vacilar

apenas isso um tremor de paredes vazias
num tempo que não sei nomear

não é dia de fechar janelas
o papel amarelece e descola

e no fim resta o que acontece nas pausas...


[eue]


^^

3 comentários:

Luna Sanchez disse...

Interessante...

Escrevi ontem um texto sobre janelas abertas e vendaval.

Gostei muito dessa construção e tmb da imagem. Parabéns, está lindo!

=)

ℓυηα

Tetê disse...

...


ou nas entrelinhas?


Bjus, Danni!

°•~ ∂ąnnι °•~ disse...

Oi Luna, obrigada! Depois passo lá no seu blog para ler seu texto.




Tetê,

adoro mendar recados implícitos nas entrelinhas... rsrsrs
Espero que chegue ao meu alvo...

Bjs!


=)