Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

1.3.10


No momento em que me cresce nos olhos a morte dos sorrisos
as palavras são pancadas secas reinventadas numa natureza morta com lágrimas

Com um sussurro na boca inspiro e expiro pétalas
E na explosão do silêncio, acabo de nascer na ausência

Sim
as lágrimas cheiram a tulipas.

Assusta-me a respiração desordenada dos instantes
onde o esquecimento está entre o sol e o sal.

Dividida entre a luz inocente e as sílabas que a matam
devia fazer frio mas o sol é espesso
as tulipas e as mãos escrevem palavras no limiar da caligrafia
cristalizam-se estribilhos de mágoa.

Ninguém lê nas lacunas que separam a sombra dos dias
e onde começa a dor, voam lábios atados pelo silêncio.

A luz inocente aguarda a noite onde
as mãos abandonam-se aos dias por abrir

Quando os rumores dão um nó nas lágrimas
que me bebem os olhos
as noites são frágeis e cortam o amanhecer.

Lentamente a luz cai sobre as palavras
tenho feridas no limiar da manhã quando vocábulos
dançam a pique numa metamorfose que
lentamente cai sobre as palavras.


[eue]

^^

8 comentários:

Daniel Savio disse...

Mas se conseguissemos ler nesta linha tenue entre a luz e as trevas, será que conseguiriamos viver?

Penso que só conseguimos sobrevier devido aos extremos (pois imagina, sofrer e ao mesmo tempo ser feliz?)...

Mas que esta metamorfose de traga uma bela palavra, pelo menos a palavra que vale a pena.

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

May Santos disse...

Que lindo seu texto!
Parabéns pela doçura das tuas palavras!
Continue a escrever assim... levando quem lê a viajar nas suas palavras!

Mil beijos e boa semana!

May Santos disse...

Aliás... tem selinho pra você no meu blog!

bjkas

Vampira Dea disse...

Bonitas palavras, falando parecem musica.

Luna Sanchez disse...

Saudades, amiga. =\

Beijo, beijo.

ℓυηα

Sônia Silvino disse...

Matando as saudades, minha flor!
Bjkas!

L!mOnadah ♥Slemom X♥ disse...

Gostei^^

LMDP disse...

"Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.” [Nietzsche]
Escreveu e bem e gostei muito deste poema, onde a "Palavra" se lavra cheia de sentimentos,cheiros e cores.