Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

14.12.08

Tempos adversos

Dani, essa é pra vc amiga liiinda!


"Fui eu.
Vem ver...
Fui eu.
Vem ver...

Há vidros no chão.
Há folhas no chão.
São livros no chão.
Lutamos em vão!...

E claro que temos que andar.
Somos tempos adversos
que puxam para trás...

E claro que temos que ver a estrada,
que um dia a história acaba...

Quem foi?
Quem viu?
Quem foi?
Quem viu?

Os vidros no chão
são restos de nós.
Os vidros no chão
perdem a voz.

E claro que temos que andar.
Somos tempos adversos
que puxam para trás...
E claro que temos que ver a estrada,
que um dia a história acaba...
Que um dia a história acaba."

(Toranja) "Tempos adversos"

Um comentário:

Airon disse...

Dani! A mulher dos albuns inteligentes e reflexivos!
Da pra ficar horas olhando as montagens inteligentes que fazes.
Ótimo blog, ta nos favoritos. Parabéns
Bjão