Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

5.4.15

Merecedora




Hoje eu acordei muito feliz. 
Feliz como tenho acordado durante tantos e tantos dias. 
Apesar de tudo. Apesar de tanto. Hoje estou milionária. Eu tenho um céu azul, e infinitos e tenros raios de sol preenchendo todos os pontos cardeais da cidade. Sinto tudo tão meu, porque me sinto tão pertencente a tudo (...) basta eu saber olhar (...) 
Porque eu descobri toda a acepção da palavra gratidão e, desde então, me tornei merecedora... 

[Marla de Queiroz]

Nenhum comentário: