Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

13.5.12

Em cada gesto


Escuto mas não sei
Se o que ouço é silêncio
ou Deus


Escuto sem saber se estou ouvindo
O ressoar das planícies do vazio
Ou a consciência atenta
Que nos confins do Universo
Me decifra e fita

Apenas sei que caminho como quem
É amado olhado e conhecido

E por isso em cada gesto ponho
Solenidade e risco


[Sophia de Mello Breyner Andresen - In "A Noite e a Casa"]
^^

Nenhum comentário: