Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

19.4.12

Entre Poemas Tanto


Dá-se um beijo
com o sossego mais ténue e tenebroso
possível.


Desconfiamos do texto com gratidão.
Pomos as pernas na chave de casa.
Levamos o talento para dentro.

O que arranha são as teias.

É melhor levantar com as névoas da manhã.
Preparar os sapatos, aquela rua.

Ah que dias.
Uma bomba estoira pela manhã na rádio.



[José Alberto Marques - Eu disse que Baudelaire andava a pé (1997)]


^^