Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

12.3.11

Companheiro


Vai amigo
Não há perigo que hoje possa assustar
Não se iluda
Que nada muda se você não mudar

Ponha alguma coisa na sacola
Não esqueça a viola
Mas esqueça o que puder
E cante que é bom viver...

Rasgue as coisas velhas da lembrança
Seja um pouco de criança
Faça tudo o que quiser
E cante que é bom viver...


[Maria Eugênia]


^^

2 comentários:

Daniel Savio disse...

Infelizmente, eu nunca fui bom de esquecer...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.

Blog do Óbvio - Manoel disse...

°•~ ∂ąnnι °•~, que postagem lindinha.
Adorei isso:

"Seja um pouco de criança
Faça tudo o que quiser"

Estou precisando muito disso!
Beijos no coração.
Manoel.