Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

28.2.11

Pontos Cardeais


Seu olhar
É pra mim um mar bravio
Onde arrisco meus navios
Toda vez que deixo o cais
Perco tudo
Esse ar de quem não sonha
O orgulho, a vergonha
Os meus pontos cardeais

Perco ainda
Os maus pressentimentos
O cordão de isolamento
Dos meus dias sempre iguais

Perco tudo
O rancor dos infelizes
O temor das cicatrizes
Que um grande amor nos faz

Pra que querer mais
Pra quer dizer mais
se eu nunca vi tão perto de ser feliz...


[Ivan Lins]


^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Pode até perde os pontos referência, mas pelo jeito, por se torna o próprio mundo...

Fique com Deus, menina xará Daniele.
Um abraço.