Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

8.10.10

Tempo, tempo, tempo, tempo...


És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo Tempo Tempo Tempo...
Vou te fazer um pedido
Tempo Tempo Tempo Tempo...

Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo Tempo Tempo Tempo...
Entro num acordo contigo
Tempo Tempo Tempo Tempo...

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo Tempo Tempo Tempo...
És um dos deuses mais lindos
Tempo Tempo Tempo Tempo...

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo Tempo Tempo Tempo...
Ouve bem o que te digo
Tempo Tempo Tempo Tempo...

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo Tempo Tempo Tempo...
Quando o tempo for propício
Tempo Tempo Tempo Tempo...

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo Tempo Tempo Tempo...
E eu espalhe benefícios
Tempo Tempo Tempo Tempo...

O que usaremos pra isso
Fica guardado em sigilo
Tempo Tempo Tempo Tempo...
Apenas contigo e migo
Tempo Tempo Tempo Tempo...

[Caetano Veloso]


^^

2 comentários:

Daniel Savio disse...

Infelizmente, com ele não tem negócio, por isto que cada momento que vivemos e tão especial...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.

Eraldo Paulino disse...

Teu espaço está cada dia mais lindo, querida!

Eu ainda não conhecia esses versos de caetano. Vou guardá-lo no roll das grandes poesias que sempre armazeno (na alma).

Bjs!