Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

1.8.10

s.a.u.d.a.d.e


A saudade é o limite da presença,
estar em nós daquilo que é distante,

desejo de tocar que apenas pensa,
contorno doloroso do que era antes.
Saudade é um ser sozinho descontente
um amor contraído, não rendido,
um passado insistindo em ser presente
e a mágoa de perder no pertencido.
Saudade, irreversível tempo, espaço
da ausência, sensação em nós premente
de ser amor somente leve traço
num sonho vão de posse permanente.
Saudade, desterrada raiz, vida
que se prolonga e sabe que é perdida.

[Lupe Cotrim]


^^

2 comentários:

! Marcelo Cândido ! disse...

Eita saudade
Postei sobre ela nessa semana no blog
passe lá e a mate
Mate a saudade
!

Daniel Savio disse...

Realmente tenho saudades de muitas coisas, mas outras tem meritos melhor para se firmarem como saudade...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.