Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

16.5.10


(...)

Eu quis o perigo
E até sangrei sozinho(a)
Entenda!
Assim pude trazer
Você de volta pra mim
Quando descobri
Que é sempre só você
Que me entende
Do início ao fim.

E é só você que tem
A cura pro meu vício
De insistir nessa saudade
Que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Nos deram espelhos
E vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.

[Legião Urbana]


^^

2 comentários:

Athila Goyaz disse...

Já chorei tanto ouvinndo essas músicas, alias o Renato tem o dom de fazer as pessoas chorarem com suas músicas.

bjus

Daniel Savio disse...

Mas tudo acaba sendo um equilibrio, pois não adianta apenas viver na saudade, não é?

As vezes temos de criar motivos para ter saudade.

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.