Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

4.2.10


Escrevo como um profissional, à linha, as palavras pouco importam, são ambíguas e inúteis. As palavras não somos nós. E tu, leitor, és um pretexto: testemunha, confidente, cúmplice, vítima ou juiz, jamais nos conheceremos, jamais saberás quem sou, onde te minto, onde chorei, onde nos podíamos ambos rir a bom rir da nossa pavorosa condição de gente morta ou gente que vai morrer.


[Luiz Pacheco]


^^

7 comentários:

Marcelo Mayer disse...

"porque foste minha alma"

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Que pena, queria saber tudo sobre vc, huahuahuahuhauha

***MissUniversoPróprio*** disse...

As escritas são sempre complementadas pelo conteúdo da alma de cada leitor.


Ps. pode sim, Danni, ser tudo junto e misturado! ;) Beijos e obrigada pelo carinho!

Déia disse...

Linda,

Como escreves com o coração, nós os cúmplices, sabemos que não finge e não mente, nunca. És o que é, sem vergonha e sem fingir!

bjs

Daniel Savio disse...

Menina, então sou o teu pretexto, pois sou o teu leitor...

E tratede se cuidar, ok?

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Sônia Silvino disse...

Instigante, Danni!
Bjkas!

Luna Sanchez disse...

E eu acho bom que seja assim. ;)

xoxo

ℓυηα