Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

18.12.09

Claridade dada pelo tempo


III

Viver com a crueldade
da criança que
tira os olhos ao pássaro

um desconhecido
movendo-se constantemente
no deserto
em que cada pegada deixa
bem marcada na areia
a imagem
dessa outra existência
em que a morte e a memória
ainda nada significam

mais alto

muto mais alto talvez
que a claridade
do voo das aves que
partem para o desconhecido

o próprio corpo nada mais é
do que a sombra bem simples por sinal
em que,
por erro nosso ou dos outros,
já não existe
a persistência do que
foi perdido

e as mãos
as mãos que sentimos
bem presas seguras aptas
essas
todos sabemos
que podem ainda cada vez mais
esmagar com cuidado
com extremo cuidado
dilacerar suavemente...

nos olhos
está o amor.

[Mário-Henrique Leiria]

^^

8 comentários:

Marcelo Mayer disse...

a segunda imagem exprime com exatidão aquele apartmaneto vazio, que só nos resta olhar a avenida e a unica coisa bonita na paisagem é um senhorzinho sentado numa banca lendo seu jornal matinal.

Franzé Oliveira disse...

Adorei as fotos.

Bjos com carinho.

Nara disse...

Podemos ir cada vez mais *-*

Carlos Eduardo Leal disse...

Belo texto, belo post, fotos que valem por mil palavras e intercalam vazios, pois o que seriam das palavras se não houvesse o silêncio?
Um abraço,
Carlos Eduardo
Se puder apareça em:
veredaspulsionais.blogspot.com

Carlos Eduardo Leal disse...

Ah, e esqueci de comentar:
"O sentimento não pode parar"!
Vasco! rs
bjs
Carlos Eduardo

Luna Sanchez disse...

Lindas imagens, florzinha. Adoro vir aqui. ^^

Beijos, dois.

ℓυηα

εïз εïз Doce Essencia εïз εïз disse...

Oie Danni Anja ^.~

Saudades mil amiga.
Aos poucos vou voltando e me organizando.
Obrigada pelo carinho sempre.

Doces Beijos

Doce Essencia

Daniel Savio disse...

Menina, não só so olhos que dizem tudo sobre nós, mas muitas vezes a respiração, certo descontrole ao falar...

E poesia meio sádica...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.