Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

22.11.09

Procuro...


As coisas que procuro
Não têm nome.
A minha fala de amor
Não tem segredo.


Perguntam-me se quero
A vida ou a morte.
E me perguntam sempre
Coisas duras.

Tive casa e jardim.
E rosas no canteiro.
E nunca perguntei
Ao jardineiro
O porquê do jasmim
- Sua brancura, o cheiro.


Queiram-me assim.
Tenho sorrido apenas.
E o mais certo é sorrir
Quando se tem amor
Dentro do peito.


[Hilda Hilst]
^^

6 comentários:

Maria disse...

Bom dia DANNI.

lindo post...adorei.


:)) Bom domingo e Beijjjjjjjjjjjj

PS: Tem selinho com tarefas á sua espera, no meu pequeno cantinho

Franzé Oliveira disse...

Sorrir com amor dentro do peito
Bonito...

Bjos.

Athila Goyaz disse...

Qdo se tem amor dentro do peito tudo é valido!

bjuxx!

Daniel Savio disse...

Não é melhor perguntar a brancura da tua alma durante o amar?

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

▒▓█► JOTA ◄█▓▒ disse...

ººº
Sempre poesia bonita por aqui


Bjossss

Luna Sanchez disse...

Tão simples, sem questionamentos, apenas o sentir.

* Conheci Hilda Hilst há pouco, gosto muito. ;)

Beeeeeijo, moça.

ℓυηα