Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

4.11.09

De frente para o espelho
em pequenos gestos de algodão,
tiro a maquilhagem gasta de um dia gasto.
desfaço-me em cuidados e acabo a
derramar o que existe por dentro dos olhos.
dispo a roupa suja no meu quarto sujo.
sem cuidados, atiro-a para o chão.
deixo as feridas expostas, pode ser que sarem
amparadas pela noite.
deito-me a esperar um sono nu.
acordo com as pálpebras inchadas.
[Michael Grey]
^^

9 comentários:

Daniel Savio disse...

Poesia bonita, mas um pouco triste...

Temos sim de despir dos nos erros para viver, mas não esquecer de purificar estes mesmos erros para viver melhor...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Marcelo Mayer disse...

Pois me beijaram a boca e me tornei poeta
Mas tão habituado com o adverso
Eu temo se um dia me machuca o verso
E o meu medo maior é o espelho se quebrar

joão nogueira

Athila Goyaz disse...

Belo texto e bela foto!

Parabéns...!

Franzé Oliveira disse...

Olho no espelho.
"Onde ficou perdida a minha face?"

Espelhos...
As vezes acho é o que a humanidade precisa.

Bjos.

Luna Sanchez disse...

Quando só há a desilusão, é isso que acontece. =\

=**, Dannizinha.

ℓυηα

J.R disse...

Oi!!! Li este texto e lembrei de um que escrevi ha um certo tempo...

http://phalador.blogspot.com/2009/07/sobre-moitas-e-musicas.html


Se parece em algo!!

bjs!

Abstrata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Déia disse...

Menina de Deus, que lindo, mas que triste!!! Chega a doer!

Se for verdade... que melhore logo, viu?

beijinhos

Déia disse...

Ufa... que bom! rs