Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

6.10.09



Minhas mãos não são minhas mãos
são pássaros rasando a tua pele nua

São voos planados descobrindo céus
imagens loucas de total candura

Minhas mãos somente
inventam barcos e partem à procura
das tuas mãos nas minhas.

[Bernardete Costa]

^^

4 comentários:

Layara disse...

Passando pra deixar um beijo de sempre ler.

Lindas letras de encantar.

Kátia Ruivo disse...

suas palavras sempre mexem comigo...

tem selinho pra vc no colcha!bjs

Secreta disse...

Maos que partem numa procura sem fim...

Luna Sanchez disse...

Ler alguém.

Em Braile.

Rs

Bom demais.

Beijos, amiga.

ℓυηα