Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

22.2.09

Gelo

"Ela caminhou muito durante semanas. Os seus cabelos voavam e o seu olhar estava calmo. Ela caminhou muito durante semanas e semanas. Sabia que percorrera um longo caminho por um motivo que só ela percebe. Caminhou muito durante meses. Quando finalmente chegou... percebeu que tinha estado muito tempo ausente e que ninguém a esperava. Caminhou muito durante muito tempo. Bastava-lhe um abraço quente. Caminhou... muito. Ninguém a esperava mas ela sabia que tinha regressado a casa, assim o quis. Sentou-se e esperou... Afinal alguém a esperava porque o seu olhar encontrou outro olhar e percebeu no seu íntimo que nunca mais quereria partir. O seu coração acalmou por momentos mas virou-se e viu que o olhar que a tinha recebido estava gelado."
[Do blog cine música]

^^


Nenhum comentário: