Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

5.5.13

Do Amor

 
 
 
Me atemoriza as pessoas dissimuladas que vivem ao nosso lado. Não as julgo e nem as condeno. Eu só me preocupo com minha personalidade, porque de tanto conviver com mentiras eu posso me tornar um dissimulado sem perceber. Eu não preciso fingir que gosto de ninguém. Não preciso e não quero ninguém fazendo força para gostar de mim. Alias, não precisamos gostar de ninguém. Gosto cada um tem o seu. Amar, sim. Eu amo ate quem eu não gosto. O amor-caridade. Amor Evangélico. Mas, nada de coisas piegas. Sorrisos falsos, abraços sem intensidade e palavras vazias para fazer media. O amor que tenho para te dar é um amor respeitoso e desejoso de que você cresça, siga em frente e seja feliz.


[ Roger Araújo]


^^

Nenhum comentário: