Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

24.3.13

24 de Março (Bem Que Eu Queria)




A cada dia que passa fica mais difícil
De encarar a solidão
Eu sei, não devo entrar em desespero
Mas no fim sou eu quem corre pro banheiro e choro em frente ao espelho e só
E só
Cinemas, bares, restaurantes, talvez fossem a solução
Penso em você a todo instante e sempre me volta a solidão...
Será que ainda pensa em mim?
Me distraiu com os outros e sempre sai seu nome no fim

Bem que eu queria
Bem que eu queria


Eu abro a porta e acendo o interruptor
É seu rosto que vejo
A fotografia que a beijo
Me mata os desejos
O telefone me mostra a saída
É tarde, eu sei,
Mas tenho que te eu sei,
Mas tenho que te ligar, te confessar,
Você é a razão da minha vida

Bem que eu queria
Bem que eu queria


Releio as cartas que não as rasguei, são poucas,
E as outras, as queimei...
Me volta o telefone
Por favor, meu bem, atenda,
Por favor, me compreenda
Eu só quero dizer: te amo...

Meu bem...queria ser sua eterna namorada...


[Leoni]


^^

Um comentário:

Malu Silva disse...

E como isso seria muito bom... Um grande abraço.
Belíssimo texto...