Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

10.2.13

Sessão pipoca - Sexo frágil - O ciúme




Eu não tenho ciúme, esse sentimento egocêntrico e castrador!...



♪ "Eu quero levar uma vida moderninha
Deixo a minha menininha sair sozinha
Não ser machista, e não bancar o possessivo
Ser mais seguro e não ser tão impulsivo

Mas eu me mordo de ciúmes

Meu bem me deixa, sempre muito a vontade
Ela me diz que é muito bom
Ter liberdade
E não há mal nenhum em ter
Outra amizade
Nem que brigar por isso é muita crueldade

Mas eu me mordo de ciúmes" ♪♫




^^

Nenhum comentário: