Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

9.11.12

Na cidade não se falava de amor



I

Na cidade não se falava de amor
mas eu amava

e resistia à cidade
porque falava de amor.

II

Uns viviam em ruas com nome
de escultor,
outros viviam em ruas com nome
de pintor,
muito poucos viviam em ruas com nome
de gente.

III

Na cidade tudo era circular:
terminava no mesmo ponto

em que começava.
Redondos, inúteis,
sobrevivíamos
como as montanha lá ao fundo.




[Filipa Leal]


^^