Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

6.6.12

De Um Jeito Que Não Sai


Teu sabor, teu aroma
tuas digitais
tudo teu, me tocou
de um jeito que não sai
me invadiu, se instalou
só sei que esse amor
faz de mim, o que quer
gosto assim como é

é igual ao cigano
sempre tão fulgás
conseguiu me prender
de um jeito que nao sai

disfarçar, se conter nao cabe na paixão
só tocar tua tês e te amar outra vez
por favor escuta quem te adora
sem você o que eu seria agora?

é igual ao cigano
sempre tão fulgás
conseguiu me prender
de um jeito que não sai

disfarçar, se conter, não cabe na paixão
só tocar sua tês e te amar outra vez
por favor, escuta quem te adora
sem você o que eu seria agora?



[Leila Pinheiro]


^^

Nenhum comentário: