Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

2.3.12

As Folhas nunca sabem...


... qual folha será a primeira a cair.
Será que o vento sabe?

[Soseki Natsume]
^^

2 comentários:

Madame disse...

=)

*Yamar disse...

Amo Soseki Natsume.. assim como amo Yukio Mishima. A Literatura japonesa é bela, assim como tudo mais que vem do "País do Sol Nascente". Tenho paixão pelo Japão e tudo que ele produz em arte.

Sobre a frase... não, não acho que o vento saiba.. mas, acho que ele intui muito certamente. De qualquer forma, faz bem a folha de se deixar ao sabor do vento.

Adorei ter passado aqui e ter lido algo tão sutilmente belo.
Obrigada por compartilhar *;-)

Doces besos


*yamar