Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

19.10.11

A Inocência do Prazer



Nos meus olhos molhados
E vejo a vida tão diferente
Eu já posso entender
A inocência do prazer
Então fala baixo
Fala baixo e sente
Eu vou te dar um presente

[Cazuza]



^^

2 comentários:

Luna Sanchez disse...

Eu quero!

Rs

Beijinhos, flor.

Valquíria disse...

Meu abraço deixado...

AMIGOS SÃO ESTRADAS!



Certos amigos são indispensáveis,

Normal simples como aquela estradinha de terra no interior,
onde do alto da colina podemos avistá-la inteirinha,
sabemos onde podemos ir e onde podemos chegar,
são transparentes e confiáveis.



Outros, acabaram de chegar,
como estradas que só conhecemos pelo Guia,
e vamos nos aventurando

sem saber muito bem seus limites,
é um caminho
desconhecido,
mas que sempre vale a pena trilhar.