Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

2.8.11

Pequeno Esclarecimento



Os poetas não são azuis nem nada, como pensam alguns supersticiosos, nem sujeitos a ataques súbitos de levitação. O de que eles mais gostam é estar em silêncio - um silêncio que subjaz a quaisquer escapes motorísticos e declamatórios. Um silêncio... Este impoluível silêncio em que escrevo e em que tu me lês.




[Mário Quintana]




^^

3 comentários:

JasonJr. disse...

... :D ...

Luna Sanchez disse...

O silêncio é mais do que inspirador, é vital.

Beijo, beijo.

Nara disse...

Um silêncio que acalma e aí, a gente consegue ouvir o que vem de dentro!

=*

Saudade, flor!