Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

25.6.11

Natural

E que uma palavra ou um gesto, seu ou meu, seria o suficiente para modificar nossos roteiros. silêncio - Mas não seria natural. - Natural é as pessoas se encontrarem e se perderem. - Natural é encontrar. Natural é perder. - Linhas paralelas se encontram no infinito. - O infinito não acaba. O infinito é nunca. - Ou sempre...


[Caio Fernando de Abreu]





Dois...
Apenas dois.
Dois seres...
Dois objetos patéticos.
Cursos paralelos
Frente a frente...
...Sempre...
A se olharem...
Pensar talvez:
¿Paralelos que se encontram no infinito...¿
No entanto sós por enquanto.
Eternamente dois apenas.


[Pablo Neruda]



^^

Nenhum comentário: