Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

3.6.11

Não, não sou eu,



é alguém mais que sofre.
Eu não teria podido. Panos negros de lã cubram
O que se passou,
E levem embora os lampiões...
.............................Noite.





[Arte: Nathan Altman - Portrait of Anna Akhmatova]


^^

2 comentários:

Raquel Amarante disse...

Que blog fantástico o seu!
Apaixonei!!!

Fenix disse...

Quando a noite esconder a luz, lembre-se que as estrelas sempre acenderam para um novo amanhecer!