Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

13.5.11

Combinação



Vamos fazer um trato, uma combinação?
De que forma, de que jeito, agora vamos viver
Sem claustrofobia, sem tristeza e dor
Um profundo, intenso, leve e provisório amor

No tempo de um abraço
Aceito sua proposta
Você me leva à loucura
Falando ao meu ouvido
No meio da rua

Vamos fazer um trato, uma combinação?
Que palavras precisamos agora nos dizer?
Com calma, gentileza e satisfação
Novos planos e projetos vamos escrever

No tempo de um abraço
Você é outra pessoa
Esqueço os nossos conflitos
E posso levantar da cama
Todos os dias

Vamos cantar e viver

Dá pra imaginar por que eu estou aqui?
A verdade de repente tomou conta de mim
Minha defesa agora quero apresentar
Admito simplesmente que [não] me arrependi...


[Composição: Paula Toller / George Israel / Lui Farias]


^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Realmente bonito, mas amor é o melhor de todos os acordos...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.