Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

12.5.11

Baixa Pressão




Cabeça quase nos pés e nuvens
Nenhuma chuva
São quase quarenta e dois à sombra
Nenhuma brisa
Inferno e fogo na luz do dia
Não faço idéia em que ano estamos
Aqui todo verão é igual
De novo esqueci seu nome
Acho que isso não é normal
Estou pedindo perdão
Pela umidade e a pressão
Já não raciocino nem respiro mais

Em tudo que você disser
Eu vou acreditar
E se você não me quiser
Tanto faz
Sou capaz de acostumar
Algum crime sem defesa
Com certeza eu cometi
Tenho a alma derretida
Documento já perdi...


[Composição: George Israel / Paula Toller]


^^

Nenhum comentário: