Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

18.4.11

Nada

Ya no tengo sufrimiento Ya no tengo quien me mienta

Ya no tengo a quien contarle lo que tengo en mi cabeza

Ya no siento desconfianza

Ya no siento más violencia

Ya no siento que mi vida valga menos que tu ausencia



Ya no me importa tu destino

Ya solo quiero hallar el mio

Ya no me asombra tu existencia

Ya no me asombra nada, nada...



Ya no tengo que explicar

Ya no tengo quien me juzgue

Ya no tengo a quien pedirle una opinión sobre mi vida

Ya no siento el alma ciega

Ya no siento el alma muerta

Ya no siento que mi vida valga menos que tu ausencia



Para mi ya no existes... tiempo

Para mi ya no existes

Para mi ya no queda nada...

Para mi ya no queda nada...



[Juanes]



^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Tem necessidade que transformar a nossa vida, de forma bem profunda e sincera...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.