Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

21.4.11

Diagnóstico, suas implicações, limites e possibilidades

"A fim de discorrer sobre as implicações do diagnóstico, nos atendimentos em psicoterapia, pensei em abordar dois enfoques, que me permitem narrar um pouco de minha experiência, atuando como psicoterapeuta, nos últimos anos."

Confira aqui.



^^


Um comentário:

Talita disse...

Passando para te desejar um maravilhoso final de semana, que seja repleto de paz, amor e muita felicidade.

Uma Páscoa abençoada por Deus!!!

beijosss