Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

6.3.11

Lolita


Toda menina já foi Lolita na vida
Não por amor, mas por desejo de poder
praticar a crueldade e se satisfazer
Sexo fácil, companhia e prazer

É mais fácil seduzir
um homem-lobo perverso
do que destruir
um coração incerto

Você pensou que me ensinava
Bebia na fonte da juventude
Mas era eu que bancava o jogo
Mas era eu que possuía seu corpo

Preencho meu tempo
com a sua vontade
Preencho seu tempo
com a minha idade

Você pensou que me ensinava
Bebia na fonte da juventude
Mas era eu que bancava o jogo
Mas era eu que possuía seu corpo

Você pensou que se divertia
sabia como me dominar
mas era eu que sabia fingir
mas era eu que te fazia sonhar


[Composição: Paula Toller / George Israel / Bruno Fortunato]


^^

2 comentários:

Daniel Savio disse...

Mulheres que se dão o devido valor são realmente uma "arma"...

Brincadeira com um fundo de verdade.

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.

Déia disse...

O importante é ser...
Apenas ser!

Saudade de vc

bj