Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

2.2.11

Paixão Passione


Paixão
Estopim aceso
Ai meu Deus
Que medo
Dele se apagar
Paixão
Minha adrenalina
Arde na retina
Quase a me cegar

Paixão
Faca de dois gumes
Preso por ciúmes
Livre pra voar
Paixão
Vale até mentira
Mas ninguém me tira
Meu enfeitiçar

Paixão
Indomável coração
Razão porque canto
Esta canção
Paixão
Ela é nossa saga
Leva e nos afoga
Salva e nos afaga
Nunca vai mudar

Passione
Nuostro vuolo checo (?)
È iluminnato (?)
Siemi solo a te (?)

Paixão
À primeira vista
Sentimento arrisca
Morre pra viver
Paixão
É minha tortura
É loucura e cura
Minha guerra e paz
Paixão
Meu certo e errado
Seguem bem casados
Parecem iguais

Paixão
Indomável coração
Razão porque canto
Esta canção
Paixão
Ela é nossa saga
Leva e nos afoga
Salva e nos afaga
Nunca vai mudar

Paixão
Passione
Passione


[Composição: Ivan Lins]


^^

2 comentários:

Sac do Amor disse...

Passando pra desejar uma otima semana!

Bjusss

Daniel Savio disse...

Paixão nunca se acaba, não quanto o pessoa dá motivo para os amantes continuarem...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.