Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

11.2.11

Malditos Cromossomos


Todas as características
Explícitas ou escondidas
Físicas, psíquicas
Genética ou adquirida
Raiva competitiva
Apatia desmedida
Ângulo fora do esquadro
Objeto fálico

Ah! Malditos cromossomos!

Teoria Darwinista
O fruto, o meio e a iniciativa
Livre-arbítrio ou prisão
Genealogia da exclusão
tanta coisa já contida
E o exemplo ao longo da vida
Espécie de bagagem
Um dia sempre pesa na viagem

Ah! malditos cromossomos!

De onde veio a cor
Ou angústia que mora aqui
No filho eu vejo o pai também
Ninguém pode evitar

Todas as características
Explícitas ou escondidas
Físicas, psíquicas
Genética ou adquirida

Ah! malditos cromossomos!


[Composição: Pitty]


^^

2 comentários:

Daniel Savio disse...

Eles são nossa correntes que nos prede boa parte da vida, mas quer dizer que eles tenham de forma uma corrente pesado, ou curta...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.

Cabeça Feminina disse...

Achei seu blog mt interessant e estou seguindo-o

qnd pudr, de uma pssadinha no meu?

bjoos


http://cabecafeminina.blogspot.com