Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

20.1.11

Fim de semana


Estirado na areia, a olhar o azul,
ainda me treme o parvalhão do corpo,
do que houve que fazer para ganhar o nosso,
do que houve que esburgar para limpar o osso,
do que houve que descer para alcançar o céu,
já não digo esse de Vossa Reverência,
mas este onde estou, de azul e areia,
para onde, aos milhares, nos abalançamos,
como quem, às pressas, o corpo semeia.


[Alexandre O´Neill - Poesias Completas - 1951/1981]


^^

4 comentários:

Daniel Savio disse...

Lembrei de um mangá que leio, chamado Fullmetal Alchemist, na qual existe a lei de troca equivalente (para algo que você quer, você tem de gastar esforço / recursos equivalente ao desejado), então, não se pode alcançar algo bom se esforçar verdadeiramente...

Hua, kkk, ha, ha, mas aproveite as férias menina =P

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.

A.S. disse...

Ler-te é um doce fascinio!!!

Beijos,
AL

*Erika Rayana! disse...

ownnn..
querida tem selinho pra vç no meu blog...

beijinhosss

Déia disse...

Oi gostei muito do teu blog,amei ele..tb tenho um quero convidar vc p/ me seguir e fazer alguns comentarios la se vc gosta claro...Bjus