Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

9.12.10




Sempre acontece sempre em repetição nada serena
faço e desfaço um pouco em lixo e rasteiro o poema que te envio.
A ti primeiro.

Depois aquela parte
que não digo por pudor.
Isto é arte, apenas arte

apenas ódio, ou amor?
Já não distingo - ao que se chega!
um verso maior de um menor

alguns perfeitos. Que pena!
diz-me a voz interior
rasgo-os, levo-os à cena?


[Helga Moreira]

^^

2 comentários:

Luna Sanchez disse...

=)

ℓυηα

Daniel Savio disse...

As vezes palavras falta em nossa arte, mas nunca pode faltar a vontade de fazer atos de vida...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.