Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

12.12.10

Limiar


Somos ainda o limiar - espessa
nuvem embrionária.
Verdes,
imaturos crustáceos
emergimos
à superfície grávida
das ondas. Somos
o medo ou sua
improvável renúncia.
O que
sabemos do
amor, da morte, é só
difusa,
opaca,
luminosa fábula.


[Albano Martins]


^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Mas uma nuvem é moldado pelo o vento (algo aliatório), mas podemos ser confusos, mas nós mesmos nos moldamos...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.