Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

16.12.10

Estou e não me Respondo


Estou e não me respondo.
Assisto. Em mim se decide
um inútil afã e se some
a vida que me preside.

E passo, ainda... Meu nome
há muito não coincide
comigo se estar se consome
e tantas vezes me elide.

Me move o tempo mais frio
de tanto pranto afogado
num quase mito de mim.

Vou morando em desvario
quase em sonho inaugurado
para um começo, meu fim.


[Maria Ângela Alvim - Superfície - Toda Poesia]


^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Enigmatic a postagem para mim, mas fiquei pensando mais na parte "para um começo, meu fim", pois será que temos nos anular para começar algo?

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.