Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

21.11.10


No temas al silencio cuando ya no hay palabras en tus manos

En el desván del alma las cosas desempolvan nuevos
nombres
que habrán de obedecerte
dócilmente.


[Elizabeth Azcona Cranwell]


^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Mas alguns momentos nunca pediram silêncio, pelo menos palavras, em moviemnto (que por si viram gestos)...

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.