Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

6.10.10

Só pro MEU Prazer


Não fala nada, deixa tudo assim por mim
Eu não me importo se nós não somos bem assim
É tudo real nas minhas mentiras,
E assim não faz mal
e assim não, me faz mal não...

Noite e dia se completam, no nosso amor e ódio eterno
Eu te imagino, eu te conserto, eu faço a cena que eu quiser
Eu tiro a roupa pra você, minha maior ficção de amor
Eu te recriei
só pro meu prazer, só pro meu prazer...

Não vem agora com essas insinuações
Dos seus defeitos ou de algum medo normal
Será que você, não é nada que eu penso
E também se não for, não faz mal
Não me faz mal, não.

[Leoni]

^^

2 comentários:

Maria Rita disse...

Puxa me fez lembrar de coisas guardadas no fundo do armário.

Sempre é muito bom voltar aqui!

Beijos moça

Daniel Savio disse...

Música bonita, mas enquanto tivermos vivendo um mundo criado por nós evitamos de trabalhar por nossa própria felicidade, entendeu menina?

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.