Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

29.10.10

Sessão pipoca - One Headlight


Há tanto tempo, eu nem me lembro quando
Foi quando eles me disseram que perdi minha única amiga
Disseram que ela morreu por uma doença de coração partido
Ou foi o que ouvi entre as árvores do cemitério

Eu vi o sol surgir sobre o funeral ao amanhecer
O longo braço quebrado da lei humana
Isso sempre me pareceu tamanho desperdício
Ela sempre teve um rosto lindo
E eu fiquei imaginando como é que ela andava por aqui

Ei, vamos, tente um pouco
Nada é para sempre
Há de ter algo melhor do que
o meio termo

Mas eu e a Cinderela
Nós agüentamos
Nós conseguimos chegar em casa
Com um só farol

Ela disse "Está frio
Se parece com o dia da independência
E eu não consigo sair desse desfile
Mas precisa haver uma saída
Em algum lugar à minha frente
Desse labirinto de feiúra e cobiça"
Eu vi o sol, à frente,
Na ponte onde termina a cidade
Dizendo que tudo o que há é bom e que o vazio está morto
Nós correremos até que ela fique sem fôlego
Ela correu até não sobrar nada
Ela chegou ao fim - É só o parapeito da janela dela

Bem, esse lugar é velho
Parece com um caminhão batido
Eu ligo o motor, mas o motor não liga
Cheira a vinho barato e cigarros
Esse lugar está sempre uma bagunça
Às vezes eu acho que gostaria de vê-lo queimar
Estou tão só, e me sinto como outra pessoa
Cara, eu não mudei, mas sei que não sou o mesmo

Mas em algum lugar no meio dos muros dessa cidade de sonhos moribundos
Acho que a morte dela deve estar me matando

[Composição: The Wallflowers]

^^

2 comentários:

Jefferson Kroutz [L.r.y.s.a.] disse...

Bem legal :)
__
Hoje histórias de ônibus com edição ESPECIAL
( Hoje em, Histórias de ônibus "Querida e amada irmã," [ Por Jeef Kroutz. ] www.jeefkroutz.blog.com/ Vai lá? Comenta tbm. ;)

Saudades eternas de você Jéssica! :'(

Link para comentários -|> http://jeefkroutz.blogspot.com/2010/10/querida-e-ama-irma.html

Daniel Savio disse...

Nada é para sempre, mas infelizmente sempre compareceremos estes enterros, até de nossos antigos eu...

O bom disto, é que cada vez resnacemos novamente mais forte.

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.