Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

29.10.10

Jura Secreta


Só uma coisa me entristece
O beijo de amor que não roubei
A jura secreta que não fiz
A briga de amor que não causei
Nada do que posso me alucina
Tanto quanto o que não fiz
Nada do que eu quero me suprime
De que por não saber ainda não quis

Só uma palavra me devora
Aquela que meu coração não diz
Só o que me cega, o que me faz infeliz
É o brilho do olhar que não sofri.

[Composição: Sueli Costa e Abel Silva]

^^

7 comentários:

Jefferson Kroutz [L.r.y.s.a.] disse...

Gostei do post.
______________

Histórias de Ônibus.
www.jeefkroutz.blogspot.com/

Jefferson Kroutz [L.r.y.s.a.] disse...

Gostei do post.
______________

Histórias de Ônibus.
www.jeefkroutz.blogspot.com/

SrtA. L. disse...

Cresci ouvindo essa música na voz de Simone...

Acho lida demais...belíssima escolha, como sempre...rs

Passando pra deixar um Xeiro!!!

Beijo carinhoso,

;)

Daniel Savio disse...

Interessante a canção, mas já notou que a realizão dela só cabe a nós, da nossa coragem para realizar estes atos?

Fique com Deus, menina Danielle.
Um abraço.

Palavras Eternizadas em pingos de Luz! disse...

Fabuloso o seu espaçooooo...
Seguindoooo...


Rafah
http://eternizadoempalavras.blogspot.com

Por que você faz poema? disse...

Esse poema de Abel Silva é perfeito e foi musicado de maneira igualmente perfeita.

Denise disse...

Ha de se sentir TUDO,só assim poderemos ser plenos em nossas escolhas.
Lindo tudo por aqui