Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

23.10.10

A Flor do Vazio


Vi o seu olhar
Ao nascer o fim
Na primavera eu vi brotar, nascer o fim...
Brotar... Nascer o fim...
Brotar...
Vi morrer a luz
Vi morrer o sol
E no vazio descobri a tua flor
A luz... a tua flor...
A luz...
na escuridão
De algum lugar
Nem as mudanças da estação
Irão mudar a emoção
Finda mais um dia e tudo vai recomeçar
É quase primavera
É quase primavera...

[Composição: Lobão - Ivo Meirelles - Regina Lopes]


^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Bonito, mas quantas vezes descobrimos a felicidade em meio a ruina?

Fique com Deus, menina xará Danielle.
Um abraço.