Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

7.8.10


Agora estamos num lugar escuro
insuspeitos de amor
ou generosidade.
Outrora transbordámos de palavras
hoje amamos a dor.
Coração repleto
jamais reconhece a abundância.

O espelho doméstico ensaia
o côncavo sorriso
crua necessidade
de um tempo de pausa
em que me revejo
e ausento.
Mas haverá beleza na imobilidade?


[Ana Marques Gastão]


^^

2 comentários:

E.Rakowski disse...

O silêncio é breve
e a beleza não é eterna.
Eterno é o amor que existe dentro
nosso coração.


Um beijo pra voce!!!
ótimo final de semana.

Daniel Savio disse...

Infelizmente, imobilidade não conteem a vida, então não é belo...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.