Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

25.6.10


Há no teu perfil a cor das árvores
muito depois do silêncio espero
a criança que sabe o nome dos tons das folhas

Por vezes invento esperas onde
sou a rapariga que desfaz o verde
em memórias

As palavras abrem-se à inocência
mas o tempo envelhece-as.

[Maria Sousa]


^^

2 comentários:

Luna Sanchez disse...

Que lindeza de imagem! =)

Beijo, beijo, Danni!

ℓυηα

Daniel Savio disse...

O tempo sempre nos envelhece, mas alguns sonhos ainda perseveram...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.