Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

1.5.10


Reconhece-me pelos pés.
Os pés sabem tudo, todos os caminhos
– ou quase.

esta máquina (corpo)
se oferece em nova geografia:

Começa então pelos pés.

[Olga Savary]


^^

Um comentário:

Daniel Savio disse...

Lavar os pés é um ato de humildade, mas também é tão bom receber uma massagem neles (que é claro que te de continuar subindo bem devagar)...

Hua, kkk, ha, ha, desculpa, não resistir.

Fique com Deus, menina Danni.
Um abraço.