Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

12.5.10

A hora da partida


A hora da partida soa quando
Escurece o jardim e o vento passa,
Estala o chão e as portas batem, quando
A noite cada nó em si deslaça.

A hora da partida soa quando
as árvores parecem inspiradas
Como se tudo nelas germinasse.

Soa quando no fundo dos espelhos
Me é estranha e longínqua a minha face
E de mim se desprende a minha vida.

[Sophia de Mello Breyner Andresen]


^^

4 comentários:

Insana disse...

Odeio a partida odeio olhar nos olhos e dizer Adeus.

Bjs
Insana

Sônia Silvino disse...

Despedidas sempre são tristes!
Bjkas, Danni! Saudades de você e daqui!

Daniel Savio disse...

Mas ir para aonde quando o coração é vazio...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Athila Goyaz disse...

Pra mim essa hora também soa quando se não tem mais nada.

bjus!