Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

26.5.10

Hoje venho dizer-te que morreste e que velo o teu corpo no meu
leito , um corpo estranho e surdo um corpo incompreensível.

Aquele desespero que deixou de ter forças para erguer os portais do
outro reino tristeza de menino a quem tiraram tudo , até
a tinta e as flores e o prazer de gritar.

Esse (foi visto) deve subsistir porque é a tua maneira de tomar banho
no cosmos , olhar o cosmos como os que ainda podem
interrogar as ondas e morrer.

Mas tu ainda não sabes a que ponto morreste; vais até à janela, aspiras
com cuidado o oxigénio que o espaço te oferece apontas
rindo a meiga criatura que pela rua arrasta a sua condição
de animal fulminado.

Depois olhas para mim, olhas as tuas mãos, e elas ambas, tão claras
tão seguras, são as mãos de um soldado a arder em febre,
aves a percorrer o seu novo deserto.

Mas sabes, tu viste, e mais do que eu; a mão do homem é doce e
iluminada como a noite como um rasto de fumo sobre
os hospitais...

Tivemos uma história mas a história foi-se, em fileiras angélicas e
gratas, a fazer a manhã de outras paragens; outra sombra,
outros olhos semelhantes.

Noutro leito nas nuvens deito os teus cabelos, o teu cansaço e a
minha miséria, os teus braços e os meus, altos como
cidades, altos como flores.

Parou o automóvel, lá em baixo, e eu não tenho mais que descer as escadas, fechar ainda a porta do teu quarto, atravessar de
um pulo a minha própria vida.


Agora posso sonhar até deixar de te ver
belo rio sem lágrimas...

[Mário Cesariny]

^^

3 comentários:

Luna Sanchez disse...

Triste e bonito.

=**

ℓυηα

Daniel Savio disse...

Realmente o amor quando termina vira um corpo estranho, mas estranhamente não criamos anti corpos contra ele...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Sandra Timm™ disse...

Gosto de vir aqui (quando não sumo por mais de mês, vamos deixar claro) porque a qualidade dos textos nunca diminui, pelo contrário.... Descubro novos autores com novas texturas e nuances em cada palavra que fazem seus versos se transformarem em uma tela onde posso visualizar cada cena e imaginar cada movimento, cada olhar, cada gesto... Tens também um dom imenso de combinar textos e imagens... é perfeito!

Nessas horas tenho vontade de me bater e bater nas minhas neuras e depres que me fazem perder essas coisas maravilhosas que encontro em blogs como o seu, que com certeza, iluminam um pouco aquilo que eu chamo de vida e me impulsionam.

Obrigada.

Beijo