Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

15.1.10


A poesia não é síntese, é fragmento - é diferente. Não afirma, interroga, mesmo quando é afirmativa. Nunca é definitiva. Como qualquer procura, é a gestão de um vazio.
*
A poesia, mais do que qualquer outra forma de delinquência, só pode ser incompleta. Não há quem, começando um poema, o termine. O seu fim incerto é uma competência exclusiva de quem lê, não de quem escreve. Pode ser um jogo sujo, como em qualquer jogo onde não existem regras. Mas é de lei.
*
Há quem não entenda que não é a quebra do verso que nomeia a poesia. A quebra de linha é uma respiração, não um artifício. Se nada se consegue ler nesse intervalo onde nada está escrito, algo falhou. Na mão que antes escreveu ou nos olhos que agora lêem.

[Pedro Jordão]
^^

10 comentários:

Franzé Oliveira disse...

Adorei, bem definido.
"Não é síntese é fragmento"

Bjos.

Daniel Savio disse...

Poesia é vida e vida sempre leve a novos finais...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.

Sil disse...

Flor,

Gostei um monte deste texto.. e da imagem né.. como sempre!!
rs..

Bjs

Fred Matos disse...

Perfeito

Eraldo Paulino disse...

Ou como diria Manoel de Barros,"O poema é um inutensílio".

Muito bom!

Bjs!

Luna Sanchez disse...

Eu adoro as entrelinhas!

Beijos, Dannizinha.

Obrigada pela visitinha ao Fases. Saudades de ti, por aquelas bandas. ;)

ℓυηα

Janinha disse...

Sabias palavras...
Adorei poesia é o momento do sentimento seja ele triste ou feliz...
Bom fim de semana

KG disse...

Poetizar é um eterno lapidar lapidar de palavras, em busca da perfeição!
;)

***MissUniversoPróprio*** disse...

A poesia se traduz em cada alma de leitor.


Flor, obrigada pela visita, viu? Eu nunca perdi cachorros, mas perdi vários gatos e eu sempre sofria demais.

Beijocas!

Menina Misteriosa disse...

Gosto da ideia dos fragmentos... e de toda a possibilidade que as palavras nos proporcionam...
é uma forma de encanto e magia...
Boa semana!