Dizem que finjo ou minto tudo que escrevo. Não. Eu simplesmente sinto com a imaginação. Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo, o que me falha ou finda, é como que um terraço sobre outra coisa ainda. Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio do que não está ao pé, livre do meu enleio, sério do que não é. Sentir, sinta quem lê! [Fernando Pessoa, in "Cancioneiro]

23.12.09


Tudo no meu olhar é um grito
marca de um jogo de espelhos polido
pelas lágrimas.

(Tenho-te no avesso das pálpebras)

e quando o lado sombrio dos olhos
alcança ausências
por instantes, todas as coisas se anunciam
como noite.

As minhas palavras são feitas de ti.

[eue]

^^

4 comentários:

Franzé Oliveira disse...

Poxa que texto forte
A imagem também
Muito bonito

Bjos com carionho meninas

Luna Sanchez disse...

Uau!

A inspiração chegou e fez morada! Que lindo, denso, parabéns!

Beijinho, amiga.

ℓυηα

Marcelo Mayer disse...

poesia se faz da raiva

Daniel Savio disse...

Ou pelo jeito, falta dela (emendando que o Marcelo Mayer diz)...

Fique com Deus, menina xará Danni.
Um abraço.